quarta-feira, 3 de agosto de 2016

MPE - RS abre vagas para estagiários em Restinga Sêca

Ministério Público do Estado do Rio Grande do Sul oferece vagas para estagiários de nível superior incompleto.

Por meio do edital de processo seletivo nº 01/2016, lançado pelo Ministério Público Estadual do Rio Grande do Sul (MPE/RS), estão abertas as inscrições para a seleção de estagiários de estagiários de nível superior do curso de Direito ou do curso de Ciências Jurídicas e Sociais para atuarem junto à Promotoria de Justiça de Restinga Sêca.

O seletivo destina-se à formação de cadastro reserva, visando o preenchimento das vagas de estágio que surgirem na Promotoria de Justiça de Restinga Sêca durante o seu período de validade.
A carga horária do estágio é de 30 horas semanais, a serem cumpridas no período diurno (manhã e tarde).

O valor a ser pago a título de bolsa-auxílio, por hora efetivamente comprovada, é de R$ 5,10, acrescido de auxílio alimentação, à razão de R$ 7,00 e auxílio-transporte, à razão de R$ 6,50, ambos por dia de efetivo exercício do estágio, a serem pagos juntamente com a bolsa-auxílio do período.

As inscrições dos interessados serão recebidas fisicamente, na sede da Promotoria de Justiça de Restinga Sêca, localizadas na Rua Edmundo Bischoff, nº 351, Centro, Restinga Sêca, RS, em seu horário normal de expediente, até o dia 05 de agosto de 2016.

A prova será realizada, preferencialmente, no dia 11 de agosto de 2016, às 14 horas, em local a ser divulgado juntamente com a relação das inscrições homologadas. Já o resultado e classificação final será publicado no dia 12 de agosto de 2016.

O processo seletivo tem validade de 12 meses a contar da data da publicação do resultado final.

http://www.mprs.mp.br/concursos/estagio/editais/comarca/?id_comarca=99

Confira também o edital de abertura para o concurso do Ministério Público do Estado do Rio Grande do Sul para o cargo de Secretário de Diligências.
.

domingo, 24 de julho de 2016

Reajuste de 41,4% para o Judiciário é sancionado por Temer

Temer sanciona reajuste de até 41,4% para Judiciário e de 12% para MPU

STF informou que aumento será feito de forma escalonada, em 8 parcelas.
Segundo a Casa Civil, lei que reajusta salários foi assinada sem vetos.

O presidente da República em exercício, Michel Temer, sancionou nesta quarta-feira (20) a lei que concede reajuste de até 41,47% nos salários dos servidores do Judiciário e aumento salarial de 12% para analistas e técnicos do Ministério Público da União.

A Casa Civil informou que os textos foram assinado sem vetos e deverão ser publicados no Diário Oficial da União desta quinta-feira (20). Segundo o Supremo, o aumento do Judiciário será feito de forma escalonada em oito parcelas, até julho de 2019. Conforme a lei, cargos em comissão receberão reajuste de até 25% e técnicos judiciários com nível superior receberão adicional de qualificação.

O aumento ocorre em meio a crise econômica e a baixa arrecadação no país, menos de dois meses após o Congresso aprovar a redução da meta fiscal e autorizar rombo nas contas públicas de 170 bilhões. O reajuste é parte de pacote aprovado na Câmara e no Senado que concede aumento salarial a várias categorias do serviço público.

"Depois de muita luta, os servidores obtiveram um merecido reajuste, que, embora não contemple todas as perdas do passado recente, recompensa ao menos parcialmente o denodo com que têm se dedicado à instituição", afirmou o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Lewandowski em nota.

Apesar do reajuste, benefícios que servidores do Judiciário têm incorporados ao salário, como adicional por tempo de serviço, não terão aumento, conforme informou o STF.

Em junho, quando o reajuste do Judiciário foi aprovado no Senado, a estimativa do Ministério do Planejamento era de um impacto de R$ 1,69 bilhão só neste ano.
A negociação foi retomada após a presidente Dilma Rousseff vetar, em julho do ano passado, aumento médio de 59% nos salários dos servidores – o percentual ia de 56% a 78%, projeto que havia sido aprovado pelo Congresso.

O governo propôs inicialmente um reajuste de 21,3% sobre a folha total do Judiciário - de R$ 28 bilhões aproximadamente – a ser pago em quatro anos, como foi oferecido aos servidores do Executivo. A proposta, no entanto, foi rejeitada pelo Supremo. Por conta disso, foi aberta nova negociação para aumento maior para os servidores do Judiciário.


No caso do Ministério Público da União, a lei aprovada no final de junho no Senado previa aumento dividido em oito parcelas, a serem pagas também em quatro anos. A estimativa do Ministério do Planejamento era de um impacto de R$ 295 milhões nas contas públicas neste ano.

Fonte: G1

sábado, 16 de julho de 2016

Concurso da PRF ainda aguarda liberação

Há cerca de três anos está sendo aguardada a liberação da autorização do concurso para a Polícia Rodoviária Federal - PRF - pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), porém, ainda não foi obtida esta liberação.

Há uma estimativa de que aproximadamente 4 mil servidores estejam faltando para recompor o quadro nos próximos anos.

Em 2014 foi feita uma solicitação para preenchimento de 1.500 vagas de Policial Rodoviário Federal - nível superior em qualquer área de formação.

A remuneração inicial para o cargo de Policial Rodoviário Federal é de R$ 7.092,91 e tem carga semanal de 40 horas.

O edital de abertura de inscrições para o concurso da PRF deverá sair em até 6 meses após a autorização do MPOG, com isso, o concurso deverá sair somente no ano de 2017.


quinta-feira, 14 de julho de 2016

Edital Concurso Secretário de Diligências MPRS

Edital Concurso MPRS
Secretário de Diligências

O Ministério Público do Estado do Rio Grande do Sul - MPRS - lançou edital nesta quinta-feira, 14/07/2016 - para o cargo de secretário de diligências.

As inscrições para o concurso de secretário de diligências do MPRS estarão abertas do dia 25 de julho ao dia 11 de agosto de 2016.

O edital não consta número de vagas, somente cadastro reserva. A validade do concurso será de dois anos, podendo ser prorrogado, uma vez, por igual período.

O vencimento básico para o cargo de secretário de diligências é de R$ 4.356,85 acrescidos de:

 - Gratificação por Exercício de Atividades Perigosas – 35% do vencimento básico da respectiva classe = R$ 1.524,89 (Lei n.º 11.206, de 09/11/98).
 - Auxílio-Condução – 20% do vencimento básico da classe inicial = R$ 871,37 (Lei n.º 8.829, de 16/02/89, com a redação que lhe foi dada pela Lei n.º 11.357, de 20/07/99). 

O cargo é para nível médio e a taxa de inscrição é de R$ 116,41.

A prova está prevista para o dia 29 de janeiro de 2016.

Confira aqui o edital completo de abertura para o concurso do MPRS - Secretário de Diligências.

.

quarta-feira, 13 de julho de 2016

Comissão do concurso para Secretário de Diligências é definida - MPRS

MP-RS define comissão do concurso para Secretário de Diligências 2016

Com a comissão formada, a expectativa é de que no próximo mês, ou perto disto, estejam divulgando o edital para o concurso de secretário de diligências do ministério público do Rio Grande do Sul de 2016.

A função é para nível médio e tem remuneração de até R$ 6.753,11.

No último concurso do MPRS para o cargo de secretário de diligências haviam 10 vagas. Foram chamados 102 candidatos, dos quais, 73 tomaram posse.