quarta-feira, 19 de setembro de 2012

No primeiro dia da greve, Sindicato recebe mais de 80 denúncias de ameaças.

Não é de hoje que os bancos se utilizam de truques para minar a greve dos bancários. Ameaças descabidas como o descomissionamento e corte de ponto são algumas das estratégias usadas pelos gestores para amedrontar os trabalhadores e interferir na mobilização. O Sindicato repudia essas ações e lembra aos bancários que essas são práticas antissindicais e que ferem o direito de greve garantido pela Lei nº 7.783/89. Até esta terça-feira (18), primeiro dia da paralisação nacional da categoria, o Sindicato recebeu cerca de 80 denúncias de coação.

Para facilitar o registro das ameaças, o Sindicato criou um canal de denúncias em seu site. “Disponibilizamos o link em nosso site com o objetivo de mapear as áreas e reforçar a atuação nos setores onde estão ocorrendo as ameaças. O Sindicato está atento e tomará todas as medidas necessárias para garantir a greve, que é um direito constitucional”, afirma o diretor do Sindicato Eduardo Araújo.

A greve é legal

A greve é o mais poderoso instrumento que os trabalhadores possuem para conquistar e defender seus direitos. Quando uma paralisação alcança o êxito, os benefícios são coletivos, iguais para todos. E para ter sucesso, uma greve também depende da participação de todos. É essa mobilização coletiva que vai fazer a diferença.

“Com a forte mobilização dos bancários, que tende a crescer ainda mais nos próximos dias, os gestores estão desesperados. Por isso, estão aumentando as ameaças, na tentativa de enfraquecer o movimento. Os trabalhadores não podem aceitar essas práticas e devem registrar suas denúncias junto ao Sindicato através do canal criado. Categoria unida conquista mais vitórias”, destaca o presidente do Sindicato e da Central Única dos Trabalhadores do Distrito Federal (CUT-DF), Rodrigo Britto.

Se você foi coagido, clique aqui para fazer a denunciar ao Sindicato.

As denúncias serão encaminhadas ao Departamento Jurídico do Sindicato e apuradas. As denúncias que não forem confirmadas serão despublicadas do site do Sindicato.  Caso haja interesse por parte do bancário ou necessidade, será feita também uma denúncia anônima junto ao Ministério Público.

Acesse o site: www.bancariosdf.com.br e confira as denúncias na íntegra.

Rodrigo Couto
Do Seeb Brasília
Veja Também:

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário