quarta-feira, 25 de abril de 2012

Provas da Caixa são encontradas na rua.


Provas aplicadas no concurso da Caixa são encontradas no meio da rua no DF

Polícia investiga o caso; caixas de papelão tinham exames aplicados e em branco

Mais de 2.000 provas do concurso da Caixa Econômica Federal, realizado no último domingo (22), foram encontradas em caixas de papelão abandonadas no meio da rua em Guará (DF), cidade próxima a Águas Claras (DF), onde o concurso foi aplicado.

Entre as provas, algumas estavam em branco e outras respondidas, inclusive, com os nomes dos candidatos. De acordo com o delegado do 4º Distrito Policial, Jéfferson Lisboa, que investiga o caso, foram encontradas caixas lotadas de provas.

Dentro da primeira caixa tinham oito envelopes lacrados com provas e 26 lacres de malotes rompidos.
As caixas tinham remetente: foram enviadas do Rio de Janeiro para o Distrito Federal pela Cesgranrio, empresa responsável pela organização da prova. O destinatário era um funcionário da empresa Chegou Log, distribuidora contratada para transportar o material ao DF.
Questionado sobre o caso, um dos diretores da empresa disse que as provas deveriam ter retornado ao Rio de Janeiro depois de terem sido aplicadas, mas não soube explicar por que elas foram jogadas fora.

Procurada pela reportagem,a assessoria de imprensa da Cesgranrio informou que o processo seletivo “ocorreu sem qualquer problema, o que garante a lisura do exame."

"As três caixas encontradas constituem lixo do concurso de domingo descartado inadvertidamente muito depois do encerramento do concurso por um auxiliar da fiscalização, contrariando determinação da Cesgranrio de serem guardadas durante 40 dias, para evitar suposições maliciosas como essas. Elas continham, como podem ser observadas nas imagens divulgadas, apenas provas soltas já utilizadas pelos candidatos no domingo; envelopes com provas em branco dos candidatos faltosos; ainda envelopes lacrados, correspondentes à reserva técnica; e também lacres utilizados, tudo sem qualquer valor acadêmico ou administrativo.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário